quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

BALANÇO FINANCEIRO DO ANO 2012


O SINDASP/RN (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado do Rio Grande do Norte) no uso de suas atribuições legais convoca todos associados ao SINDASP/RN, a comparecer a Assembleia Geral Extraordinária, que será realizada no dia 01 de fevereiro de 2013, às 15h00min, e em segunda convocação às 15h30min, na Av. Bernardo Vieira, 575, Quintas, Natal-RN, CEP: 59051-001. Onde será apresentado aos seus associados o balanço financeiro do ano 2012.

VILMA BATISTA DA SILVA
Presidente - SINDASP/RN


Paralisação nacional dos agentes penitenciários ganha força no RN



A paralisação de 24 horas realizada por agentes penitenciários de todo Brasil ganhou força com movimentações realizados pela categoria no Rio Grande do Norte. Durante toda esta quarta-feira (30), os agentes estaduais e federais estão de braços cruzados, mantendo apenas serviços essenciais nas unidades prisionais. Em Natal e Mossoró, os servidores da Polícia Penal se reuniram em dois presídios.

O movimento faz parte da cobrança pela aprovação do Projeto de Lei 87/2011, que diz respeito ao porte de arma integral para agentes penitenciários. Tal projeto foi vetado pela presidente Dilma Rousseff, o que gerou indignação por parte deles. Com isso, a Federação Nacional dos Servidores Penitenciários (Fenaspen) organizou a paralisação nacional.

No Rio Grande do Norte, o protesto foi coordenado pelo Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário de RN. “Estamos unidos, principalmente, pela segurança dos nossos agentes e seus familiares. Já lidamos diretamente com bandidos perigos e organizações criminosas bem articuladas que, diariamente, ameaçam agentes dentro dos presídios, mas mesmo assim, o Governo Federal barra o projeto que iria garantir o porte de arma integral”, destaca Vilma Batista, presidente do Sindasp-RN.

Durante a manhã desta quarta-feira, dezenas de agentes se reuniram em frente ao Presídio Provisório Raimundo Nonato Fernandes, em Natal, bem como na frente da Penitenciária Mário Negócio, em Mossoró. Na capital, a categoria ergueu cruzes pretas, representando os agentes mortos em todo o Brasil, bem como pintou a cara com cruzes vermelhas, também para externar o repúdio à violência contra a classe.

Além disso, os agentes chegaram a fechar uma das vias em frente ao Presídio Raimundo Nonato por alguns minutos, como forma de chamar atenção da sociedade para o que estava sendo cobrado por eles. Com a paralisação de 24 horas, a visita íntima dos presos daquela unidade foi suspensa e será permitida nesta quinta-feira (31).


“Essa é só uma das formas de protesto contra esse veto. Vamos continuar lutando diariamente para reverter essa situação e podermos ter assegurado um direito que representa a segurança da nossa categoria”, completou Vilma Batista, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Agentes penitenciários do RN participam de paralisação nacional nesta quarta-feira


Assim como em vários estados brasileiros, o Rio Grande do Norte participará do movimento realizado por agentes penitenciários estaduais e federais, nesta quarta-feira (30). Conforme havia sido anunciado no início do mês, a categoria irá promover uma paralisação nacional de advertência, como forma de protesto pelo veto da presidenta Dilma Rousseff ao Projeto de Lei 87/2011, que diz respeito ao porte de arma integral para agentes penitenciários.

O movimento é coordenado pela Federação Nacional dos Servidores Penitenciários (Fenaspen) e, no Rio Grande do Norte, está sendo organizado pelo Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário de RN (Sindasp-RN). A presidente Vilma Batista, inclusive, já emitiu um comunicado convocando toda a categoria para participar.

O protesto, de acordo com o Sindasp-RN, vai se concentrar em dois pontos. Um deles será no Presídio Provisório Raimundo Nonato Fernandes, na zona Norte de Natal, e o outro em frente à Penitenciária Mário Negócio, em Mossoró. Tanto os agentes penitenciários estaduais como os federais que trabalham no Presídio Federal de Mossoró deverão participar do movimento.

Vilma Batista informa que a concentração terá início a partir das 8h. “A presença de todos mostrará a força e união da categoria”, comenta a presidente do Sindasp-RN. Apesar de ter o caráter de paralisação, todos os serviços essenciais das unidades prisionais serão mantidos, conforme ficou acordado na reunião realizada em Brasília, no início do mês.

Convocação


O SINDASP/RN (Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário de RN) convoca os Agentes Penitenciários que estarão amanhã, dia 30, em seu dia de folga, a se fazerem presentes na concentração do movimento de paralisação, que será aqui em Natal, enfrente o Provisório, a partir das 8 horas, e, em Mossoró, enfrente e Penitenciária Mario Negocio, juntos com os Agentes federais.
A presença de todos mostrará a força e união da categoria.
Compareça, honre a luta da categoria, valorize o trabalho de seu Sindicato.
Lembre-se que o Ministério da Justiça, e todos que trabalham contra nossa categoria,

NUNCA, NUNCA SERÃO MAIS FORTE QUE NOSSA UNIÃO!


VILMA BATISTA DA SILVA
Presidente – SINDASP-RN

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

E DEUS CRIOU O AGENTE PENITENCIÁRIO...



...Deus estava no sexto dia de horas extraordinárias, quando aparece um Anjo e lhe diz:
- Estás levando muito tempo nessa criação, Senhor! - O que tem de tão especial esse homem?
Deus respondeu:
- Tu já viste o que me pedem neste modelo?
- Me pedem um AGENTE PENITENCIÁRIO preparado para todas as situações no ambiente do trabalho e nas ruas, como: as ameaças dos presos, os governantes que utilizam o sistema carcerário para faturar um grana extra, os direitos humanos, a família dos reclusos, os religiosos, os promotores de justiça, o juiz da Vara de Execuções penais, os chefes indicados por serem puxa-sacos e despreparados para a função.
- Tem que estar sempre em boa forma física para o dia-a-dia do no trabalho, quando sequer tem hora certa para comer.
- Tem que está preparado para não ser reconhecido nas ruas por um ex-detento.
Também tem que possuir quatro braços, para poder dirigir sua viatura de transporte de presos ao hospital, delegacias ou fóruns, atirar contra criminosos que tentem o resgate do preso conduzido e ainda chamar reforço pelo rádio.
O anjo olha para Deus e diz:
- Quatro braços? Impossível!
Deus responde:
- Não são os quatro braços que me dão problemas e sim os três pares de olhos que necessita.
- Com assim? Pergunta o Anjo.
- Um par de olhos com raios-X, para descobrir o que os criminosos escondem nas celas e as visitas femininas nos órgãos genitais; outro para de olhos ao lado da cabeça para que possa cuidar de seu companheiro no momento que estiver no miolo da penitenciária com centenas presos ao redor; e outro par de olhos que consiga perceber o início de uma rebelião.
Neste momento, o Anjo diz:
- Descansa e poderás trabalhar amanhã.
- Não posso, responde Deus!
- Eu fiz um AGENTE PENITENCIÁRIO capaz de acalmar ou dominar um preso de 130 quilos sem nenhum incidente que desperte a ira dos Direitos Humanos, do juiz da VEP, dos promotores de justiça, da família do próprio preso,
Corrompidos pelo sistema e que, mesmo ganhando uma miséria para o sustento da família, estará sempre pronto para morrer em serviço, com sua arma em punho e com sentimento de honra correndo no sangue.
Espantado o Anjo pergunta a Deus:
- Mas Senhor, não é muita coisa para colocar em um só modelo?
Deus rapidamente responde:
- Não, não irei só acrescentar coisas, também tirarei. Irei tirar o orgulho, pois, infelizmente, para ser reconhecido e homenageado ele terá que morrer nas mãos de um bandido, seja em um motim, acorrentado a um botijão de gás, ou nas ruas, depois de reconhecido por um bandido em uma falsa blitz. Ele também não irá precisar de compaixão, pois ao sair do velório de um companheiro, terá que voltar ao serviço e cumprir sua missão normalmente como se nada tivesse acontecido.
- Então ele será uma pessoa fria e cruel? Pergunta o Anjo.
- Certo que não! Responde Deus.
- Ao chegar a casa, deverá esquecer que ficou frente-a-frente com a morte, e dá um abraço carinhoso nos filhos dizendo que está tudo bem.
- Terá que esquecer o estresse no ambiente de trabalho e dá um beijo apaixonado na esposa.
- Terá que esquecer as ameaças sofridas na penitenciária e o desespero no final do mês quando perceber que o salário recebido não dá para oferecer uma boa educação escolar aos filhos, para no dia seguinte acordar e retornar ao trabalho, sem saber se irá voltar para casa novamente.
O anjo olha para o modelo e pergunta:
- Além de tudo isso, ele terá algum dom?
- Claro que sim! Responde Deus.
- Terá o dom de saber vigiar e cuidar de dezenas de presos de uma só vez, sem reclamar, dia e noite, qualquer dia da semana, inclusive Natal, carnaval, final de ano, semana santa, enquanto os demais mortais estarão com a família se divertindo.
- Terá o dom de suportar as cenas de crimes ocorridos nos motins ou brigas isoladas de presos e ao mesmo tempo consolar a família dos vitimados, e no dia seguinte ler nos jornais que AGENTES PENITENCIÁRIOS são insensíveis aos direitos dos presos.
Por fim, o Anjo olha o modelo, passando os dedos pelas pálpebras, e fala para Deus:
- Tem uma cicatriz e sai água. Eu te disse que estavas investindo muito nesse modelo!
- Não é água, são lágrimas? Responde Deus
- E por que lágrimas? Perguntou o Anjo.
Deus responde:
- Por todas as emoções que carrega no coração em conseqüência de um companheiro caído, por causa de um pedaço de pano chamado bandeira e em decorrência de um sentimento chamado justiça.
- És um gênio! Indaga o anjo.
Deus o olha, todo sério, e diz:
- Não fui eu quem lhe colocou as lágrimas.
- Ele chora porque é um homem como qualquer outro, querendo apenas o respeito e a consideração dos semelhantes.

***Dedicação a todos os guerreiros anônimos que deixam suas casas, famílias, amigos e sonhos, encarando o estressado dia-a-dia de trabalho, garantindo a ordem pública e zelando pela nossa segurança, mesmo que isso custe à própria vida. ***

NOVA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA



EDITAL DE CONVOCAÇÃO

  

O SINDASP/RN (Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário de RN) no uso de suas atribuições legais convoca todos os Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte, para comparecer a Assembleia Geral Extraordinária Permanente que será realizada no dia 24 de janeiro de 2013, às 15h00min, e em segunda convocação às 15h30min, no Centro Administrativo, Natal, em frente à COAPE. Contamos com a presença de todos.


VILMA BATISTA DA SILVA
Presidente – SINDASP-RN

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Especialização Prisional


Atenção companheiros,

Seguem informações sobre Espacialização em EJA com Ênfase no Sistema Prisional. O curso é do Instituto de Educação Superior Presidente Kennedy (IFESP).

Vamos divulgar!

Vejam em anexo os Editais

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O EDITAL DE ALUNOS!

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O EDITAL DE PROFESSORES!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

O governo federal quer matar os agentes prisionais?


Contraponto - Jornal Opção
Edição 1959 de 20 a 26 de janeiro de 2013 
Irapuan Costa Junior

A presidente Dilma Rous­seff vetou, na íntegra, projeto de lei que autorizava agentes prisionais, integrantes de escolta de presos e guardas portuários a portarem armas. Num momento em que policiais são sumariamente executados por bandidos, quando identificados, a medida corresponde a negar a essas categorias o elementar direito de defesa.

Observemos bem: agentes prisionais e escoltas de presos são, pela própria função, visados pelos maus humores dos meliantes. Bandido nenhum gosta deles. Colocá-los inermes à mercê de vinganças é, convenhamos, equipará-los a ovelhas prontas para o abate. É só surgir a oportunidade de um encontro com um bandido, que certamente estará armado — e bem armado —, e dar-se-á a tragédia.

A argumentação para o veto vem do Ministério da Justiça e da Secretaria de Direitos Humanos, feudos do stalinismo caboclo desde o governo Lula. É tão cínica quanto falsa: a concessão desses portes de arma viria contra a política nacional de combate à violência. Em outras palavras: no entender do governo federal, porte de arma para agentes prisionais e guardas portuários gera violência, logo parte dos 50 mil assassinatos anuais no País.

No entender da “esquerda revolucionária” esses policiais são parte do problema, e não da solução, eles que integram o aparato encarregado de coibir o crime. Não há novidade: em seu raciocínio torto, os marxistas consideram o bandido produto do “sistema social injusto”, ou “individuo a quem as elites negaram todas as oportunidades”, logo uma vítima, e a polícia um “instrumento de dominação de classe”, isto é, um bando de marginais a serviço da burguesia. Uma equação com resultado evidente: marginal mais protegido + policial mais constrangido = mais violência. Uma completa inversão da realidade, que nos levou à mais total insegurança.

Um maganão de 18 anos, que aparenta mais de 20, e já praticou três ou quatro latrocínios, é na prática inimputável, e ai do policial que lhe der um pescoção. Nem ter fotografia publicada pode, o que coibiria, ainda que um pouco, sua audácia, e preveniria algumas possíveis vítimas. Já toda a PM de São Paulo, por exemplo, é posta sob suspeita pelo próprio secretário da Segu­rança, que a proíbe de prestar socorro a feridos em confrontos, sugerindo claramente que estariam sujeitos a execuções. Iguala a to­dos por baixo, como se a maioria dos PM pau­listas não fosse cumpridora de seus deveres, e a criminalidade no Estado não fosse uma das menores do País.

Enquanto isso, não há ação firme do governo federal para conter as organizações criminosas, principalmente aquelas ligadas ao tráfico — a maioria. O governo federal em 2012 aplicou apenas 7% da verba orçamentária de combate às drogas e 24% da verba destinada à Segurança Pública, diz a ONG Contas Abertas. Sinal de que não falta dinheiro, mas competência. E estamos falamos dos setores mais aflitivos de nossa sociedade.

O desarmamento de quem cumpre a lei, medida ideológica, também de cunho marxista, só agrava a situação: faz o bandido mais confiante, ciente da incapacidade de reagir dos assaltados. O veto presidencial é mais uma dessas medidas que tornam os marginais cada vez mais lépidos por estas bandas. Basta ver as estatísticas. Levantamento do Programa da ONU para o Desenvolvimento (Pnud) divulgado na semana passada mostra que a única região do mundo onde houve aumento na taxa de assassinatos, nos últimos dez anos, foi a América Latina. Justamente a região onde a tolerância com bandidos, escudada nos “direitos humanos”, se generalizou. E onde a população vem sendo acovardada por medidas de desarmamento e desencorajada a reação aos abusos.

Num desses dias, um oficial da PM, que é também advogado, voltava de férias do Sudoeste do Estado, com a mulher, quando teve o pneu do carro furado, na saída de uma das cidades da região. Trocava o pneu, quando foi surpreendido por dois bandidos armados, que queriam seu veículo. Arrependido de não ter apanhado sua arma, que estava dissimulada no interior do carro, acossado pelos bandidos para que trocasse logo o pneu, arrepiou-se ao ouvir de um deles, com sotaque de morro do Rio de Janeiro: “Tu tá com cheiro de polícia. Acho que vou te dar um tiro”. Salvou-o a presença de espírito da mulher: “Ele é advogado. Mostre a carteira, meu bem”. A carteira da OAB, no bolso da camisa, foi providencial. O policial, logo que os marginais arrancaram com o veículo, cuidou, com a mulher, de se afastar dali, antes que descobrissem, no carro, seus documentos e sua pistola. O bandido, preso depois, em Mato Grosso, foi identificado: era um assaltante carioca, várias vezes assassino. Não teria hesitado em executar o PM se soubesse de quem se tratava.

Entre o policial e o marginal, o Ministério da Justiça (e o próprio governo federal, mostra o veto que comentamos) fez sua escolha. E os bandidos agradecem a deferência. O “desarmamentismo” das esquerdas atingiu entre nós níveis da antiga União Soviética.

No caso do Tiro Esportivo, até pior. É visível a interferência do Ministério da Justiça no Exército, via Ministério da Defesa. O Exército exerce a fiscalização de algumas categorias legítimas ligadas às armas, como colecionadores, caçadores e atiradores. O Tiro Esportivo, modalidade olímpica de desporto, é cultivado e respeitado em todo o mundo. Até em Cuba o é, como o era na União Soviética. No Brasil, passou a ser visto como sinônimo de violência, e combatido como algo reprovável. Apesar de ter dado ao Brasil sua primeira medalha de ouro, nas olimpíadas de 1920, na Bélgica, o Tiro hoje é condenado pelos setores mais radicais do PT e do governo e pela imprensa de esquerda. O Exército, que sempre o incentivou, vem criando entraves burocráticos que cada vez mais dificultam a modalidade esportiva e fazem com que os atletas se desestimulem. Influência clara dos esquerdistas de plantão, do Ministério da Justiça, principalmente.

No Congresso, ao arrepio da vontade popular, o “desarmamentismo” empírico, aleatório, sem a mínima base científica, viceja. Exemplo: o deputado federal dr. Rosinha, do PT paranaense (conhecido por ter pedido a Evo Morales uma camisa como as que ele usa, com motivos indígenas, e ter com ela comparecido a uma reunião do Parlamento do Mercosul, o que mostra sua ideologia e seu senso do ridículo), apresentou projeto de lei proibindo a prática de Tiro Esportivo por menores de 18 anos. Qualquer cidadão medianamente informado e inteligente sabe que atletas se formam a partir de parca idade, ali pelos 7 ou 8 anos. Em todo o mundo é assim. Aqui, os mais realistas que o rei, mais comunistas que Marx, querem que seja diferente.

Antes que me esqueça, onde anda a oposição? Não vai levantar um protesto? Nenhuma voz vai se fazer ouvir, em defesa dos agentes carcerários impedidos de se defenderem num momento em que estão sob ameaça de morte?  Não vão, deputados e senadores justificar os votos recebidos? Vi, na semana passada, no jornal GloboNews, a entrevista de uma integrante de uma dessas ONGs espertas, que faturam um bom dinheiro estrangeiro e do governo, para nos ensinar como devemos nos comportar quando ameaçados por bandidos: nunca ter uma arma, nunca reagir, mesmo se estivermos em situação de fazê-lo, e obedecer cegamente a tudo o que o sr. marginal mandar. Ilona Szabó, o nome da moça. Meio bobinha, acabou dizendo exatamente o contrário do que a entrevistadora queria. Afirmou que o Estatuto do Desarmamento é muito mais rígido que as leis americanas. Que os malucos aqui não compram armas como lá, pois há a exigência do teste psicológico. Que nos EUA há 20 vezes mais armas do que no Brasil. Só não falou, e claro, a entrevistadora não perguntou, por que, com 20 vezes armas a mais, se mata lá seis vezes menos, por 100 mil habitantes, do que aqui. E por que a ONG sua patroa quer nos desarmar, se na verdade o problema não está nas armas, mas em quem as maneja.

domingo, 20 de janeiro de 2013

SINDASP/RN É NOTÍCIA NA IMPRENSA DE MOSSORÓ


O Sindicato dos Agentes e Servidores Penitenciários do Rio Grande do Norte (SINDASP/RN) e a Federação Nacional dos Servidores Penitenciários (Fenaspen) realizaram na manhã desta sexta-feira, 18 de janeiro, ‘caminhada da paz’ em Mossoró.
O protesto é contra o veto da presidente Dilma Rousseff no projeto de lei n° 87/11 que prevê o direito aos agentes penitenciários ao porte de arma de fogo fora de serviço. O veto foi publicado dia 10 deste mês e causando revolta na categoria em todo o País.
O sindicato realiza no dia (30) uma paralisação nacional dos agentes penitenciários de 24 horas onde só os serviços básicos serão prestados aos presos e no dia 21 de fevereiro irão a Brasília (DF) em caravana para, em Assembleia, decidir sobre uma greve nacional.
Outro motivo da movimentação pela paz nas ruas de Mossoró, saindo do Teatro Dix Huit Rosado até a Praça Rodolfo Fernandes é reivindicar punição para os assassinos dos agentes penitenciários federais Iverildo Antonio da Silva, assassinado pela PM em Campo Grande, e Lucas Barbosa, executado em Mossoró por desconhecidos há cerca de um mês.
“Segundo Vilma Batista, presidente do Sindasp/RN, a categoria cobra a solução do caso dos agentes. “A nossa principal reivindicação hoje é que a segurança pública se mobilize para solucionar esse caso”. Nós queremos justiça pela morte desses agentes penitenciários”, afirma a Presidente Vilma.
A família do Agente Penitenciário federal Lucas Barbosa, morto ha um mês em Mossoró, também participou da caminhada, assim como os familiares de Iverildo Antônio, morto a tiros em Campo Grande numa operação desastrosa da Polícia Militar.
“Os assassinos do meu filho disseram na imprensa que teve troca de tiros e não teve. Tá provado. Queremos justiça”, diz Maria Inês Freire, mãe de Iverildo Antõnio. .Os PMs envolvidos na morte de Iverildo Antônio já foram denunciados pelo Ministério Público Federal a Justiça Federal de Assu e aguardam julgamento.
José Aguinaldo, que é tio do agente Lucas Barbosa, natural do Piauí (PI), disse que a família se mobilizou para participar do protesto. “A família cobra justiça pelo crime depois de um mês não temos nenhuma informação sobre a investigação, queremos a punição dos culpados” afirma José Aguinaldo. Neste caso, as investigações estão sendo conduzidas pela Policia Civil e também pela Policia Federal, em sigilo. A caminhada pela paz encerrou por volta de meio dia no Centro da cidade.

Fonte: Carla Albuquerque / Da Redação/do Defato.com

SINDASP/RN
Juntos Somos Fortes!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Agentes penitenciários programam paralisação nacional



Após reunião realizada em Brasília sobre o veto da presidenta Dilma Rousseff ao porte de arma integral, os agentes penitenciários de todo o Brasil decidiram realizar uma paralisação de advertência de 24 horas, no próximo dia 30 de janeiro. A parada será em todos os estados, tanto nas unidades estaduais como federais. No entanto, a categoria afirma que irá manter os serviços essenciais e respeitar o número limite de servidores trabalhando de 30%, conforme lei de greve.

A decisão foi tomada em consenso de líderes sindicais e representantes da Federação Nacional dos Servidores Penitenciários (Fenaspen), que discutiram o veto ao Projeto de Lei 87/2011 (Porte de arma integral para os agentes penitenciários). Na reunião em Brasília, eles também definiram outras medidas para reverter essa decisão presidencial, no intuito de assegurar e garantir esse direito à segurança dos agentes penitenciários do país.

A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte (Sindasp-RN), Vilma Batista, fez questão de participar do encontro. “A gente tem acompanhado de perto essa luta e já vínhamos participando das reuniões desde o início da elaboração do projeto. Agora, com esse veto da presidenta Dilma, não vamos medir esforços para tentar reverter a decisão e assegurar um direito que é prioridade para a segurança da nossa categoria”, comentou.

Além de Vilma Batista, representantes de praticamente todos os Estados estão mobilizados. Por esse motivo, cada unidade da Federação deverá realizar uma assembleia local com os demais servidores e decidir se irão aderir às ações em nível nacional. A princípio, o encontro em Brasília estabeleceu alguns pontos.

Um deles é que será confeccionada uma carta aberta a toda a sociedade, a qual deverá ser distribuída em um ato público a ser realizado no dia 23 de janeiro. Neste mesmo dia, os servidores deverão coletar assinaturas de repúdio contra o veto da presidenta. O outro ponto é a paralisação nacional de 24 horas nas unidades prisionais.

Também será publicado o edital de convocação para o Congresso, que acontecerá nos dias 20 e 21 em Brasília, onde deverão estar presentes caravanas dos Estados que aderirem ao movimento para deliberar se a categoria irá ou não entrar em greve por tempo indeterminado, caso o veto não seja derrubado antes.

O presidente da Fenaspen explica que todos os prazos foram definidos respeitando os prazos legais, que a paralisação requer. “A principio nossa intenção era de realizar a paralisação no dia 23 de janeiro, para dar mais agilidade, mas infelizmente devido aos prazos legais referentes a todas as questões jurídicas de publicações e comunicados as autoridades competentes para que a paralisação e até mesmo a greve não sejam consideradas ilegais, foram definidas então essas datas. Mas esperamos que todos os Estados venham somar conosco, já que essa luta não é individual de cada Estado, todos irão se beneficiar com a lei, então precisamos do apoio maciço de toda a categoria em nível de Brasil, pois temos que mostrar a nossa força neste momento”, relatou Anunciação.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Caminhada da Paz!!!


Companheiros, vamos comparecer em massa, nossa união nos fortalece. A Caminhada será realizada nesta sexta-feira (18), a partir das 9h, com saída na frente do Teatro Municipal de Mossoró.

JUNTOS SOMOS FORTES!






sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

SINDASP/RN CONVOCA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINARIA



EDITAL DE CONVOCAÇÃO

O SINDASP/RN (Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário de RN) no uso de suas atribuições legais convoca todos os Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte, para comparecer a Assembleia Geral Extraordinária Permanente que será realizada no dia 17 de janeiro de 2013, às 16h00min, e em segunda convocação às 16h30min, no Centro Administrativo, Natal, em frente à COAPE. Contamos com a presença de todos. Com a seguinte ordem do dia:

1. Deliberação sobre o veto do PLC 87;
2. Ações a serem tomadas unificadas pelos Sindicatos representantes da FENASPEN;
3. Deliberação de uma possível Greve, Paralisação ou Operação Padrão;
4. Demais assuntos de interesse da categoria.

VILMA BATISTA DA SILVA
Presidente do SINDASP-RN


SINDASP/RN CONTESTA VETO DA PRESIDENTE DILMA


O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte lamenta e contesta a decisão da presidente Dilma Rousseff em vetar o Projeto de Lei que concedia porte de arma em tempo integral para a categoria. De acordo com o Sindasp-RN, o porte de arma é uma ferramenta de segurança para aqueles que atuam em uma das profissões mais perigosas em todo o mundo.

Devido ao veto, Sindicatos de todo o Brasil, atendendo a convocação da Federação Sindical dos Servidores Penitenciários do Brasil (FENASPEN), podem deflagrar Greve Geral na próxima. O SINDASP/RN estará em Brasilia segunda-feira (14) participando da Assembleia Geral da FENASPEN para decidi as futuras ações contra esse veto. Caso decidam pela greve, a paralisação será no Sistema Estadual e Federal.

“A gente sabe o quanto os agentes penitenciários lidam com pressão dentro dos presídios e muitos deles são ameaçados constantemente. Por isso, houve uma grande mobilização nacional, com reuniões e cobranças no Congresso para elaboração desse Projeto de Lei. Porém, lamentamos que a presidenta Dilma tenha vetado”, destaca Vilma Batista, presidente do Sindasp-RN.

Apesar do veto, hoje, os agentes penitenciários ainda podem solicitar porte de arma em tempo integral pelo risco da profissão, porém, precisam pagar por isso. “O sistema prisional brasileiro é altamente defasado e não oferece condições dignas de trabalho para os agentes. Além disso, sabemos que facilmente os presos mantém contato com o mundo externo, podendo, a qualquer momento, planejar e ordenar atentados contra a vida de agentes penitenciários ou seus familiares”.

Por esses motivos, os agentes acreditam que o porte de arma em tempo integral deveria ser visto como uma questão de segurança desses profissionais. “Atualmente, bandidos matam até no trânsito com faca de pão. Agentes estão sendo mortos, com casos de olhos arrancados, e a Presidente Dilma nos tira mais uma chance de defesa. Mas, assim como derrubamos na Câmara dos Deputados e no Senado, vamos derrubar esse veto covarde também”, completa Vilma Batista. 

A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte comenta ainda: “Lamentamos como o esforço é apenas para desarmar os trabalhadores de bem, pois nada de concreto foi feito para desarmar os criminosos. Pedimos que a presidenta Dilma mostre a força de sua caneta para combater o crime e não contra trabalhadores massacrados”. Ela cita também que a categoria conta com apoios importantes, como o da deputada federal Fátima Bezerra. A parlamentar, inclusive, conversou com a direção do Sindasp-RN e se colocou a disposição ajudar na reversão desse veto e na aprovação do projeto. 

Assessoria de Imprensa do SINDASP/RN



Sindasp-RN lamenta assassinato de ex-agente penitenciário

É com muito pesar que lamentamos a morte de um antigo colega nosso. O ex-agente penitenciário Marcelo Roverlando, que estava atuando como advogado, trabalhou durante muitos anos no Sistema Penitenciário do Rio Grande do Norte e merece toda nossa consideração por sua dedicação durante esse período.

Apodi-RN- Por volta de 21:40h, de quarta feira, 09 de Janeiro de 2013 a policia Militar foi informada que na Rua Sebastião Paulo, nas proximidades do colégio Ferreira Pinto, havia sido ouvido disparos de arma de fogo.

De imediato a Rádio Patrulha se deslocou até o local e deparou-se com a pessoa de Marcelo Roverlando Jorge de Moura,39 anos, Advogado,natural de Apodi, caído ao chão sem vida.

Segundo informações repassadas para a policia, dois elementos em uma moto não identificada teria efetuado cerca de cinco tiros, que atingiram Marcelo na cabeça, tórax e costas.

O advogado vinha pilotando sua moto, uma suzuki 750cc de placa KJK-9072, que ficou caída ao lado do corpo, e depois da ação os elementos tomaram destino ignorado.

Marcelo era  muito conhecido na cidade, era advogado e atleta nas horas de folga, de acordo com a policia, ainda não se sabe o que teria motivado oassassinato.

O ITEP fez a remoção do corpo para a sede do orgão em Mossoró. As investigação, ficarão na responsabilidade do delegado de Apodi, Renato Oliveira.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Convocação da FENASPEN


Companheiros, O SINDASP/RN atendendo a convocação da FENASPEN, estará em Brasília, na segunda-feira (14), para deliberar o nosso movimento paredista, contra a ignorância do Ministério da Justiça, Governo e dos defensores do crime. Não vamos desistir, vamos derrubar esse veto.

Já estamos providenciando as documentações necessárias para atender a lei de Greve, assim como a convocação da Assembleia, pois ao contrário dos nossos Gestores, respeitamos e cumprimos a lei.

JUNTOS SOMOS FORTES!


segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

ANIVERSARIANTES DO MÊS DE JANEIRO DE 2013

 O que o Sindicato deseja a todos vocês que fazem a família SINDASP/RN!

ANDRÉ DE CARVALHO JUCÁ
ARUANA BARBOSA DE MORAIS ARANTES ALCOFORADO
BENEDITO PEREIRA DA SILVA
CARLOS DANIEL BESSA LUZ
EDICLEY LIMA DE QUEIROZ
EMERSON CARLOS PEREIRA DA SILVA
FERNANDO LUIZ DE MENDONÇA
FRANKL DOMINGOS GOMES DA SILVA
GENNISON ENEAS DANTAS
GERMANO ABRANTES DE LIMA
HÉLIO DUARTE DOS SANTOS
JEAN MARIA PERERIA DA SILVA
JEFFERSON MUNIZ FERNANDES DE CARVALHO
LEONARDO RIBEIRO DE OLIVEIRA
MARCIO DO CARMO MORAIS
MAXWEL ANDRÉ MARCELINO
MOISES BRITO DE LIMA
NELSON ALVES MOREIRA
RAUL COTA FELIPE
RAWILSON DE LIMA SEVERIANO
ROBERTO ROBSON DA COSTA
ROSILENE GESIANE DA SILVASAND
SANDRA SANTIAGO DOS SANTOS
SIDNECLAY BATISTA CAVALCANTE
TELMA PEREIRA ROLIM DOS SANTOS
THIAGO BARBOSA SILVA
WASGHINTON  DE SENA

SINDASP/RN
 JUNTOS SOMOS FORTES!



O SINDASP- RN agradece a presença de seus sócios na nossa festa de confraternização. Um encontro que proporcionou momentos de alegrias as nossas famílias, amigos e companheiros de trabalho, pois nada é tão gratificante quanto ver os sorrisos das crianças ao brincar na piscina, parque, saboreando pipoca, chocolate entre outros, como também os casais namorando, as esposas dançando, mães e pais apreciando um momento familiar.



Neste sábado, dia 5 de janeiro, o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte organizou a festa de confraternização de toda a categoria. O evento foi realizado na sede da Asipern, na BR 101, Emaus, Parnamirim. Dezenas de associados e seus familiares puderam contar com uma tarde de boa música, churrasco, feijoada e bebidas. 

JUNTOS SOMOS FORTES...
Clica aqui e veja as fotos da festa!

domingo, 6 de janeiro de 2013



        O SINDASP/RN esteve presente em Mossoró participando da Festa de Confraternização dos Agentes Penitenciários Associados e seu dependente, realizado no dia 21 de dezembro de 2012.  Com a colaboração do Sindicato, do companheiro Wilson, da companheira Vilma Paixão e outros, foram realizados uma bela festa.  Agradecemos a todos os presentes e aqueles que ofereceram seus lares para acolher a Diretoria do SINDASP/RN, em especial aos Agentes Daniel e Daniela que abriram as portas do seu lar e acolheram de forma atenciosa os membros da diretoria do Sindicato. No dia seguinte foi realizada uma visita nas Unidade Prisionais de Mossoró onde ouvimos as reivindicação de melhorias na condição de trabalho dos companheiros, onde fizemos um relatório, para ser cobrado providências da SEJUC.







SINDASP/RN